All for Joomla All for Webmasters

Amor que trata, amor que cura, amor que ensina

Amor que trata, amor que cura, amor que ensina

Coisa boa que é a companhia dos nossos filhos de quatro patas. Tão bom que promove até mais saúde para nós tutores. É tanto amor que ajuda a diminuir a pressão arterial e a ansiedade, melhora a imunidade do nosso organismo, aumenta a liberação de dopamina e serotonina aumentando a nossa sensação de bem estar, e por ai vai. É incrível mesmo a capacidade que os cachorros e gatos têm de “quebrar muros” de desafeto, da tristeza, da solidão que isola e diminui a qualidade de vida dos humanos. Quem nunca ouviu relato de que algumas pessoas tem uma dificuldade imensa de trocar afeto com outros humanos, mas que isto se quebra na relação com os bichos.

Eles desarmam os corações mais endurecidos com uma cauda abanando, um ‘sorriso” de alegria que só eles sabem dar, com a aceitação da gente como nós somos. Podemos não estar nos nossos melhores dias, mas para eles somos sempre super heróis.

Segundo dados do IBGE, na cidade de São Paulo há um animal de estimação para cada 3 habitantes. Não é de se admirar que em praticamente todos os lares tenhamos a alegria do convívio com os pets, eles realmente transformam nossas vidas. Alguns poucos segundos de afago na pelagem macia deles, uma conversa ou as brincadeiras, já são capazes de operar milagres no nosso cérebro e nas nossas emoções. A endorfina, hormônio do bem estar, é liberada pelo cérebro inundando nosso corpo com sensações de satisfação, relaxamento, aliviando tensões depois de um dia de trabalho, promovendo uma reconexão emocional de harmonia. Aí, é felicidade na certa! Pesquisa de 2002 da Universidade de Cambridge aponta que a maioria das pessoas que convivem com cães se sentem mais seguras e com maior autoestima.

Inspirada por esta relação de amor curador que os bichos proporcionam a nós, nasceu o Pet Afeto, projeto social onde tutores e seus cães visitam unidades do CAPS Nosso Lar, instituição parceira que abriga crianças, jovens e idosos em situação de risco. Eles esperam os aumigos com tanta ansiedade, e quando chegamos é pura diversão. São tantos os relatos transformadores de crianças que passaram a se relacionar melhor com outras crianças e com os adultos após o inicio do convívio com os animais, que nos gratifica imensamente. Mas um caso me marcou especialmente pela singeleza do pedido. O menino me pediu “ tia, posso passear com ele?” Parece tão simples para nós conduzirmos nosso cãozinho pela guia, mas para aquele garoto significava experimentar a sensação de ter também um bichinho ainda que por alguns momentos.

Nos EUA há mais de dois mil programas “Pet is Terapy” (PAT) com este formato de levar alegria e diversão através dos cães a pessoas hospitalizadas e idosos.

Numa sociedade de contrastes onde a conectividade nos liga a todos, mas surpreendentemente a solidão ainda é uma realidade, a companhia de um filho de quatro patas traz frescor e um brilho muito especial para os nossos dias. A natureza humana é a do cuidar, do compartilhar, e nada mais genuíno que o amor de um bicho, que nos ensina a sermos melhores dia a dia com seu exemplo de companheirismo, amizade, afeto incondicional, alegria e muito amor. Mais petafeto por favor!

Suraia Aissami

Medica Veterinária Nutrologa

www.natturallepercane.com.br

COMPARTILHAR:

Comentários

  1. Amei esse site. Muito conteúdo de qualidade. Abraço e sucesso

    1. Gratidão Amanda pelo comentário e pela visita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *